MAUÁ NEWS
NOTICIÁRIO DA CIDADE DE MAUÁ E REGIÃO
NOTÍCIA ANTERIOR
Grand Plaza Shopping promove vacinação contra febre amarela neste sábado
PRÓXIMA NOTÍCIA
Cidades intensificam busca por pacientes com tuberculose
sábado, 24 de março de 2018
Poupatempo distribuirá remédios
Medida visa evitar que usuários esperem até quatro horas para retirar medicamentos no Mário Covas. Foto: Claudinei Plaza/DGABC Diário
Depois de longo processo de discussão, o projeto de descentralização da farmácia de alto custo do Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, foi aprovado pelo governo estadual. A proposta é a de que os medicamentos sejam distribuídos nos Poupatempos de Santo André, São Bernardo, Diadema, Mauá (atenderá também Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra) e em unidade de Saúde de São Caetano.

O acordo para execução do projeto, segundo apurado pelo Diário, foi firmado na última semana durante encontro entre secretários de Saúde da região e representantes do Estado. A proposta estaria somente na dependência de aval do governador Geraldo Alckmin (PSDB) para que seja executada. A Secretaria de Estado da Saúde, no entanto, não confirma a informação.

“Pacientes da região não precisarão mais se deslocar até o Hospital Mário Covas para retirar os seus medicamentos, com exceção de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, onde o serviço será ofertado no Poupatempo de Mauá”, explica a secretária de Saúde de São Caetano, Regina Maura Zetone.

Para que o projeto seja efetivado, estão previstas reformas nas unidades do Poupatempo da região. A medida visa criar espaço adequado para que a distribuição dos medicamentos seja feita nos equipamentos. Dentre as intervenções a serem executadas estão a criação de área refrigerada e também de almoxarifado. No caso do Centro de Saúde Dr. Manoel Augusto Pirajá da Silva, que deve abrigar a distribuição em São Caetano, também estão previstas obras similares.

“Embora não se tenha um cronograma estabelecido para que a descentralização seja efetivada, para nós já é uma grande conquista ter tido essa pré-aprovação da proposta por parte do Estado”, comemora Regina Maura Zetone.

Conforme o secretário de Saúde de Santo André, Márcio Chaves, a expectativa é a de que o Estado se posicione sobre a proposta nas próximas semanas. “Só dependemos da resposta do governador”, enfatiza.

Antiga reivindicação por parte de moradores dos sete municípios, a descentralização da farmácia de alto custo do Hospital Mário Covas tem sido uma das bandeiras levantadas por prefeitos da região. A discussão se arrasta há pelo menos três anos, porém, até então sem grandes avanços.

Em 2016, representantes estaduais chegaram a recusar a sugestão do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC de ofertar a distribuição de medicamentos em unidades do AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades) espalhadas pela região. Após o fracasso na negociação, prefeitos da região retomaram o debate no ano passado com outras alternativas.

Hoje concentrada no Hospital Mário Covas, a farmácia de alto custo da região realiza cerca de 2.000 atendimentos por dia. Superlotado, o serviço chega a ter média de espera de quatro horas.

Grande ABC ganhará unidade da Cross

Municípios do Grande ABC formalizaram, na semana passada, acordo com o governo do Estado para instalação de unidade da Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde) na região. O equipamento deve ser instalado, ainda neste ano, nas dependências do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, em Santo André.

Criada em 2011, a Cross terá, na região, a missão de distribuir, de forma mais adequada, os pacientes do Grande ABC para as vagas de atendimento nos equipamentos públicos de Saúde, propiciando, dessa forma, o ajuste da oferta disponível às necessidades imediatas do cidadão.

“Hoje recorremos à Cross da Capital para esse serviço, o que gera alguns transtornos. Em alguns casos, por exemplo, pacientes daqui acabam sendo transferidos para hospitais de municípios distantes. Com esse serviço mais próximo, poderemos sanar a necessidade de cada paciente de uma melhor forma”, explica a secretária de Saúde de São Caetano, Regina Maura Zetone.

Ainda não foi detalhado o custo para implantação do serviço.
Por: Daniel Macário - Diário Online