MAUÁ NEWS
NOTICIÁRIO DA CIDADE DE MAUÁ E REGIÃO
NOTÍCIA ANTERIOR
Duas cidades ficam sem água amanhã
PRÓXIMA NOTÍCIA
Carreta tomba e trava trânsito em Santo André
quinta-feira, 9 de agosto de 2018
Polícia investiga a morte de dois homens em casa abandonada
Juarez Pereira Cardoso, 44, morava no local, no Parque Andreense, há três anos. Foto: André Henriques/DGABC
A Polícia Civil investiga a morte de dois homens encontrados na terça-feira, em chácara abandonada no Parque Andreense, em Santo André. Um deles é Juarez Pereira Cardoso, 44 anos, reconhecido por dois rapazes com quem costumava beber. Os colegas o encontraram no local, onde morava há três anos. A outra vítima não portava documentos e não foi identificada até o fechamento desta edição.

Os dois colegas de Cardoso procuraram a base da Polícia Rodoviária do bairro, por volta das 15h30 da terça-feira, para informar que haviam localizado os cadáveres com sinais de violência. As testemunhas relataram que sentiram falta do companheiro e decidiram ir até a casa abandonada, pois sabiam que era onde ele estava abrigado.

De acordo com boletim de ocorrência, Cardoso estava caído no chão do quarto. O outro homem estava no sofá da sala.

A Polícia Militar foi acionada e constatou que o local estava em péssimo estado de higiene, com diversas garrafas de bebida espalhadas pelos cômodos e sem iluminação.

Os policiais relataram que o indivíduo no sofá tinha ferimentos na mão – o que acreditam indicar que ele tentou se defender – e sua face estava desfigurada, provavelmente em razão de golpes recebidos com um vaso sanitário quebrado que estava próximo ao corpo. Cardoso também tinha ferimentos no rosto. Segundo a polícia, pelo estado dos corpos, estima-se que estavam no local há pelo menos dois dias.

Familiares de Cardoso compareceram ao 4º DP (Jardim), onde o caso foi registrado, e contaram que a vítima era alcoólatra e usuária esporádica de drogas. Cardoso costumava recolher latinhas para sustentar o vício e morava na casa abandonada havia cerca de três anos. Outras pessoas frequentavam o imóvel para consumir drogas e bebidas alcoólicas. A família ressaltou que Cardoso tinha ataques epiléticos com frequência e que sempre recusou ajuda.

Segundo os depoimentos, a morte violenta assustou os parentes, tendo em vista que a vítima foi descrita como “alguém pacífico”.

Para identificação do segundo homem e confirmação da causa da morte, perícia e exame necroscópico foram solicitados. A investigação do caso ficou a cargo da DHPP (Delegacia de de Homicídios e de Proteção à Pessoa) do município.

De acordo com informações do setor, a equipe de investigação já foi ao local e deverá ter mais informações até amanhã. Por hora, não há indícios de quem tenha praticado o crime.
Por: Bia Moço - Diário do Grande ABC