MAUÁ NEWS
NOTICIÁRIO DA CIDADE DE MAUÁ E REGIÃO
NOTÍCIA ANTERIOR
Gaspar negociaria propina para Atila; valores chegam a R$138 mil
PRÓXIMA NOTÍCIA
Câmara de Mauá recebe pedido de impeachment de Atila Jacomussi
segunda-feira, 14 de maio de 2018
Eleição em Mauá fica nebulosa pós-operação
Os impactos da Operação Prato Feito, da PF (Polícia Federal) em conjunto com a CGU (Controladoria-Geral da União), ainda são sentidos em Mauá. Até quarta-feira, o cenário eleitoral na cidade vinha se desenhando: de um lado os apoiadores do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), e, do outro, nomes como os ex-prefeitos Donisete Braga (Pros) e Oswaldo Dias (PT), além do ex-secretário de Obras José Carlos Orosco Júnior (PDT). A ação de quarta-feira atingiu quase todas as forças políticas do município. Há quem diga que o principal impactado será Admir Jacomussi (PRP), pai de Atila, presidente da Câmara e pré-candidato a deputado estadual. É quase certo que vereadores que hoje endossam Admir possam rever suas rotas.

Perfil falso
O ex-prefeito de Mauá Leonel Damo registrou BO (Boletim de Ocorrência) denunciando que há um perfil falso dele nas redes sociais. Nesta página, o falso Leonel Damo compartilha a informação que o prefeito Atila Jacomussi (PSB) continua preso na PF (Polícia Federal). O tradicional político afirmou à polícia que não possui perfil nas redes sociais e que não divulgou informações a respeito da detenção do socialista, que é seu aliado. O caso será acompanhado pela Delegacia Sede da cidade, na Vila Bocaina.

Jogando na confusão
O governo de Atila Jacomussi (PSB), de Mauá, tem tentado estancar a crise com a prisão do prefeito e do secretário de Governo, João Gaspar (PCdoB), com disseminação de fake news (notícias falsas). Um aliado do prefeito divulgou organograma falso com nomes que sequer são citados pela PF (Polícia Federal), nas redes sociais. Há também repasse de informações desencontradas, como as que falam que Atila não está detido na PF e que tem tocado as ações do Paço normalmente.

Substituto
Também alvo na Operação Prato Feito, da PF (Polícia Federal), o advogado Carlos Maciel será substituído por José Eduardo Hyppolito das Neves na Secretaria de Assuntos Governamentais de São Bernardo – Maciel pediu demissão assim que a operação foi deflagrada. José Eduardo Hyppolito das Neves tem passagem pela prefeitura de Barueri e estava como adjunto em São Bernardo. No comando da FUABC (Fundação do ABC), que era presidida por Maciel, agora está Adriana Berringer Stephan, então vice da entidade e indicada por São Caetano.

CPI à vista
A executiva do PT de Mauá se reúne hoje para discutir quais os passos que o partido dará com relação ao governo de Atila Jacomussi (PSB). A tendência é aprovar o protocolo de pedido de CPI, via vereador Marcelo Oliveira (PT), para apurar os contratos da Prefeitura mauaense com empresas fornecedoras de merenda escolar e alvos da Operação Prato Feito, da PF (Polícia Federal).

Nomeação
Ex-vereador de São Bernardo, Samuel Alves foi nomeado secretário adjunto de Esportes na Prefeitura de São Bernardo. Segundo suplente do PSDB, Samuel exerceu a função na Câmara durante pouco mais de um ano e deixou a cadeira quando Alex Mognon (PSDB) decidiu sair do comando da Pasta de Esportes e retomar o mandato.

1º de maio de 1968
O Memorial da Resistência de São Paulo, no bairro da Luz, acolhe hoje, a partir das 14h, evento que vai relembrar atos do dia 1º de maio de 1968, na Praça da Sé, uma das primeiras grandes ações contra a ditadura militar. Grupo do Grande ABC estará na atividade para citar histórias de personagens da região que tiveram papel destacado nesses eventos, como José Nancy e João Batista.
Por: Raphael Rocha - Diário Online