MAUÁ NEWS
NOTICIÁRIO DA CIDADE DE MAUÁ E REGIÃO
NOTÍCIA ANTERIOR
Câmara de Mauá devolve reeleição para presidente
PRÓXIMA NOTÍCIA
Dia Internaciional da Mulher: As singularidades da Mulher
quarta-feira, 7 de março de 2018
Consórcio pleiteia recurso da Europa para central de trânsito
Proposta de serviço de monitoramento regional deve ser finalizada até o fim do ano

O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC trabalha em projeto para a instalação de centro de gerenciamento de tráfego regional. A ideia é apresentar a proposta, até o fim do ano, à União Europeia, com o objetivo de conquistar financiamento para a instalação de câmeras de monitoramento e, posteriormente, a interligação semafórica, na expectativa de melhorar a Mobilidade Urbana entre as sete cidades.

O tema foi abordado durante toda a semana passada, durante visita de executivos da cidade italiana de Turim à região – por meio do Programa Internacional de Cooperação Urbana, da União Europeia. A necessidade de uma central de monitoramento regional foi o primeiro ponto apontado pelo grupo europeu como necessário para melhorar a fluidez do trânsito.

Anteriormente à indicação da equipe de Turim, a ideia do Consórcio era implantar sistema de sincronização regional semafórica. “Uma central de gerenciamento voltada para o trânsito será o primeiro grande passo que daremos e é efetivamente onde vamos focar, porque eles (executivos europeus) nos convenceram que, até para ter o sistema semafórico integrado, tem de ter o monitoramento, senão é utópico”, falou o presidente do Consórcio e prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB). “Não adianta os semáforos se comunicarem se a gente não tem informação do tráfego local nas diversas cidades”, completou.

Entre os dias 14 e 17 de maio, delegação técnica enviada pelo Consórcio a Turim intensificará a troca de experiências entre as duas partes para a formatação do projeto de central de monitoramento que será apresentado pela entidade regional ao bloco europeu até o fim de 2018.

Por ora, não há previsão do investimento financeiro necessário. “Desenvolvendo o projeto, sabendo quantas câmeras de monitoramento há nas cidades, dará para estimar o valor”, disse Morando.

A região possui centrais de monitoramento em dois municípios: Santo André e São Bernardo. Na última cidade, o programa de gerenciamento conta com 400 câmeras que fazem a vigilância urbana, com controle da GCM (Guarda Civil Municipal), além de abrigar centros de controle do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e da Defesa Civil. De acordo com o presidente da entidade regional, como São Bernardo já possui quantidade de equipamentos suficiente, é preciso apenas “levantar a quantia existente nas demais cidades, colocar mais câmeras onde falta para, então, unificar as informações regionalmente”.

Na semana passada, quando a delegação de Turim visitou o centro de monitoramento de São Bernardo, Chiara Ferroni, analista de negócios da Torino Wireless Foundation, companhia privada que promove pesquisas e gerencia projetos de smart cities, elogiou a estrutura. “Ficamos impressionados com a qualidade do sistema que está implementado aqui. Para ter um bom sistema de mobilidade na cidade, um dos pontos principais é a Segurança pública. Se este setor está num bom caminho, a mobilidade é um passo mais fácil”, comentou à época.
Por: Vanessa de Oliveira - Diário do Grande ABC